FANDOM


Corte de Espinhos e Rosas é o primeiro livro da série Corte de Espinhos e Rosas escrita por Sarah J. Maas.

Sinopse

Depois de anos sendo escravizados pelos feéricos, os humanos enfim se rebelaram; mas a liberdade tem seu preço e, em meio a batalhas épicas, um Tratado é forjado para selar a paz e determinar os espólios de guerra. Uma muralha mágica então separa as espécies. Do lado feérico, mistério; do humano, apenas medo, desconfiança e dificuldade.

Num medo sem futuro ou esperança. Feyre, filha caçula de um mercador humano falido, se torna caçadora para sustentar a família. Dura como as flechas que carrega, letal como sua pontaria, ela abandona as fantasias de garota pela árdua vida nas florestas ao redor de sua aldeia.

Sua única alegria é observar as cores e sonhar em capturá-las. Mas, na floresta coberta de neve, tudo é branco e árido; como o ódio pelos feéricos que carrega no coração; como as telas que não pode comprar ou colorir. Até que um enorme lobo cruza seu caminho... Sem hesitar, Feyre dispara... uma flecha. Um ato de rebelião.

Após matar o lobo, uma criatura bestial surge, exigindo uma reparação. Arrastada para além do muro, para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia por meio de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, Grão-Senhor da Corte Primaveril. Um feérico com um segredo, escondido sob uma máscara.

À medida que ela aprende mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade a uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo dos feéricos, e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Enredo

Em construção

Galeria

Curiosidades

  • Sarah começou a escrever Corte de Espinhos e Rosas na primavera de 2009 e terminou o manuscrito em apenas cinco semanas.[1]
  • Sarah obteve a ideia para a série após escutar uma das músicas da trilha sonora do filme Princesa Mononoke, intitulada “The Demon God” (O Deus Demônio).
  • Este romance teve como inspiração principal o conto de fadas francês "A Bela e a Fera" — a autora também cita a lenda de "Tam Lin" e o conto norueguês "East of the Sun and West of the Moon" como inspirações secundárias.

Referências