FANDOM


Eu era uma sonhadora nascida na Corte dos Pesadelos.

– Mor, Corte de Névoa e Fúria.

Morrigan, também conhecida como Mor, é membro do Círculo Íntimo de Rhys e a terceira no comando da Corte Noturna. Ela supervisiona a dinâmica entre a Corte dos Pesadelos e a Corte dos Sonhos, e governa tanto Velaris quanto a Cidade Escavada. Sua família costumava governar o Norte antes da família de Rhysand.

Aparência Física

Mor é descrita como bonita, com um corpo curvilíneo, olhos castanhos e cabelos ondulados dourados.

História

Vida Pregressa

Mor nasceu na Corte Noturna. Crescendo, ela era forte e poderosa e sua família podia sentir que ela era mais forte do que a maioria. Ela temia o momento em que iria amadurecer, pois as virgens que eram poderosas eram vendidas por suas famílias para fins de reprodução e status.

Vários dias antes do seu décimo sétimo aniversário, ela sangrou pela primeira vez e seu poder tornou-se maior. Isso foi considerado por sua família como um presente de barganha, tornando Mor mais desejável por seus poderes e sua virgindade.

Quando Mor foi vendida em casamento para Eris, o filho mais velho do Senhor da Corte Outonal, Rhysand levou-a ao acampamento Illyriano onde ele estava hospedado. Quando viu Cassian, ela decidiu que queria perder sua virgindade com o guerreiro illyriano mais poderoso, que era Cassian, arruinando assim seu valor como noiva.

Uma noite, quando Rhysand e sua mãe deixaram o acampamento, levando Azriel com eles, Cassian e Mor dormiram juntos. Quando Mor retornou a Corte dos Pesadelos e Eris ouviu o que tinha feito como o guerreiro illyriano, ele afirmou que ela não tinha mais valor para ele. A família de Mor torturou-a. Ela foi jogada na Corte Outonal com uma nota presa em sua barriga para Eris, dizendo que ela era seu problema. Azriel resgatou-a e levou-a para Rhysand.

Na guerra entre mortais e imortais, Mor era aliada dos mortais e ajudou as rainhas mortais a forjarem o Tratado da Muralha. Quando Rhysand tornou-se o Grão-Senhor da Corte Noturna, ela foi declarada terceira no comando. Ela é membro do Círculo Íntimo de Rhysand.

Corte de Névoa e Fúria

Em construção.

Corte de Asas e Ruína

Em construção.

Corte de Gelo e Estrelas

Em construção.

Relacionamentos

Após admitir a Feyre que preferia fêmeas, Mor confessou que durante a Guerra — sentindo-se segura devido à distância de sua família — ela teve sua primeira amante chamada Andromache, que era uma das rainhas humanas. Pensando que Andromache tinha o dever de dar continuidade à própria linhagem, principalmente durante uma época tão tumultuada, Mor a deixou depois da última batalha. No dia que ela percebeu seu erro, a muralha foi estabelecida.

Mor tentou durante três anos atravessar a muralha, mas quando ela finalmente o fez, Andromache já havia se casado com um homem. Ela já tinha uma filha pequena e outro a caminho. Mor jamais colocou os pés no castelo de Andromache, nem mesmo tentou vê-la. Ela apenas se virou e retornou para casa. Andromache teve cinco filhos e morreu uma mulher idosa, a salvo, na cama. Mor reconheceu sua descendente na rainha dourada, quando conheceu a jovem em Corte de Névoa e Fúria.

Durante algumas décadas, Mor não teve amantes, tanto machos quanto fêmeas. Contudo, um dia ela acordou e decidiu que queria o oposto. Ela teve alguns amantes ao longo dos últimos séculos, as fêmeas sempre em segredo, e Mor acha que foi por causa disso que elas se cansavam e terminavam tudo. Ela afirma que seu relacionamento com machos nunca foi tão profundo, mesmo que ainda os desejasse de vez em quando.

Depois de perder sua virgindade com Cassian, eles nunca voltaram a ficar juntos. No entanto, eles permaneceram bons amigos.

Embora tenham tido outros amantes, nenhum deles foi sério. É implícito que Mor sente algo por Azriel e ele para ela. Mor confessa a Feyre que o problema não é ela, mas ele, uma vez que ela acha que ele não se sente bom o suficiente para ela.

Aparições

Curiosidades

  • O significado de "Morrigan" é derivado do irlandês Mór Ríoghain, que significa "grande rainha". Na mitologia irlandesa, ela era uma deusa da guerra e da morte que muitas vezes assumia a forma de um corvo. Enquanto "Mor" significa "mirra" em hebraico e "mãe" em norueguês, sueco e dinamarquês.