FANDOM


Agradeça por seu coração humano, Feyre. Tenha piedade daqueles que não sentem nada.

– Rhys para Feyre, Corte de Espinhos e Rosas.

Rhysand (pronúncia: Ree-sand) é o Grão-Senhor mais poderoso da história e o atual governante da Corte Noturna, ao lado de Feyre.

Ele é incrivelmente bonito e parece ser arrogante, descuidado e frio no início. Ele aparece pela primeira vez em Corte de Espinhos e Rosas, quando salva Feyre de três feéricos durante o festival Calanmai. Não muito tempo depois, ele ajuda Feyre inúmeras vezes durante suas provações, e até lutou contra Amarantha para salvá-la da morte.

Quando ela foi ressuscitada, seu laço de parceria se atou no lugar, mas ele o escondeu dela com medo de que a assustasse. No final do segundo livro, Feyre aceitou o laço e ela se tornou a Grã-Senhora da Corte Noturna.

Aparência

Diante de mim estava o homem mais lindo que eu já vira.

Feyre sobre Rhys, Corte de Espinhos e Rosas.

Rhysand possui um curto cabelo azul-preto, como as penas de um corvo, e olhos violetas com manchas de prata como a luz das estrelas. Ele tem uma pele bronzeada, no entanto, em Corte de Espinhos e Rosas, ele ficou pálido porque foi forçado a viver Sob a Montanha por cinquenta anos e somente ganhou sua coloração novamente após passar um tempo em Velaris. Ele também tem tatuagens decorando seus braços e peito musculoso. Ele tem tatuagens em ambos os joelhos de montanhas com 3 estrelas no topo, representando que ele se curvará para nada e ninguém além de sua coroa e Feyre.

Ele tem gigantes asas membranosas, como as de um morcego. Elas são lisas e manchadas com uma pitada de iridescência. Ele usa roupas ricas, cobertas em espirais de noite: uma túnica de ébano brocada de ouro e prata, calças escuras e botas pretas que atingem os joelhos.

Sua beleza é lendária, maior do que a de qualquer um em Prythian. Ele irradia graça e facilidade sensual, e mantém sua compostura a maior parte do tempo.

Personalidade

Rhys é muito arrogante, pois ele sabe exatamente o quão bonito é, ocasionalmente fazendo piadas e comentários sobre sua beleza estonteante. Ele é extremamente sombrio em termos de seu comportamento e tem um ar de mistério e sensualidade em torno dele. Ele lida com tudo com um certo nível de casualidade, cortesia e graça que é tão selvagem e perigoso quanto bonito e notável. Contudo, a maior parte disso é apenas uma máscara. Sob ela, Rhys é uma pessoa amável, generosa e humilde. Ele é uma "paquerador descarado" e é especialista em manipulação, engano e mentiras. Ele também é capaz de esconder suas emoções perfeitamente.

No entanto, mesmo que ele aja como sendo descuidado e cruel, ele realmente se importa com certas coisas e fará qualquer coisa, sacrificará qualquer coisa, para mantê-las seguras e ilesas. Ele ama suas asas e voar. Ele também adora a Corte dos Sonhos. Ele escolheu defender e lutar ao lado de Feyre contra Amarantha, embora provavelmente lhe custaria a vida, se Feyre não tivesse resolvido o enigma. Como Amarantha o escolheu para ser seu escravo sexual, ele sofreu de muitos traumas emocionais, que esconde com graça e facilidade. No entanto, sob as sombras e a frieza que parece retratar sempre, ele ama ferozmente as pessoas com quem realmente se preocupa.

História

Vida Pregressa

Rhysand foi fruto da união entre o Grão-Senhor da Corte Noturna e sua parceira, uma Costureira Illyriana

Quando Rhysand tinha oito anos, sua mãe o levou para um acampamento de guerra Illyriano para ser treinado, pois não queria que dependesse apenas de seus poderes féericos. Quando ele chegou, conheceu Cassian e os dois imediatamente se desprezaram. Cassian nasceu um bastardo, e por isso não recebeu nada. Ele teve que encontrar seu próprio abrigo e sua própria comida. Rhysand o viu caminhando no frio uma noite e percebeu pela primeira vez como era não estar aquecido, seguro e cuidado. O fato de que Cassian seria forçado a ficar no frio não agradou Rhysand, que o seguiu até a sua tenda, o acordou e o convidou para morar em sua casa.

Mesmo vivendo sob o mesmo teto, eles ainda se odiavam e só se comportavam porque se um deles entrasse em problemas ou provocasse o outro, nenhum deles comeria naquela noite. Sua mãe também lecionou Cassian, mas não foi até que Azriel chegou, um ano depois, que eles decidiram ser aliados. Rhysand e Cassian tornaram a vida de Azriel um inferno, mas a mãe de Rhysand conhecia a mãe do menino e cuidou dele. À medida que envelheciam, perceberam que tinham melhores chances de sobrevivência juntos e pararam de atormentar um ao outro.

Sua Sucessão como Grão-Senhor

Durante várias funções da Corte ao longo dos anos, Rhysand conheceu Tamlin, o filho mais novo do Grão-Senhor da Corte Primaveril na época. Sendo um meio-illyriano que teve que provar seu valor e defender seu poder, Rhys viu o que Tamlin estava passando e fez amizade com ele. Ele procurava Tamlin sempre que conseguia se afastar dos campos de guerra ou da Corte, e o ensinou algumas técnicas illyrianas. Sua família desaprovava a amizade e o pai de Tamlin se sentia ameaçado por ele. E porque achava que era mais fraco que Tamlin e Rhys, ele queria provar que não era.

Um dia, a mãe e a irmã mais nova de Rhysand viajaram para o campo de guerra illyriano para vê-lo. Ele deveria encontrar com a duas a meio caminho, mas estava ocupado treinando uma nova unidade e decidiu ficar. O pai de Tamlin, os irmãos e o próprio Tamlin partiram para as terras illyrianas. Por causa de Rhys, ele sabia onde sua mãe e irmã estariam e que ele tinha planejado vê-las. Rhys deveria estar lá, e quando descobriram que ele não estava, mataram sua mãe e irmã de qualquer forma. Colocaram suas cabeças em caixas e enviaram-nas pelo rio até o acampamento mais próximo. O pai de Tamlin manteve suas asas como troféus.

Quando Rhys e seu pai ouviram, eles atravessaram até a fronteira da Corte Primaveril naquela noite, depois foram ao resto do caminho até a mansão. Quando chegaram lá, Rhys matou os irmãos de Tamlin à primeira vista. Ele se apossou de suas mentes e os deixou desamparados enquanto ele os cortava em pedaços, depois derreteu o cérebro dentro de seus crânios. No entanto, quando chegou ao quarto do Grão-Senhor, ele encontrou ele e sua esposa mortos, assassinados por seu pai, mesmo depois de ele ter prometido não tocar na mãe de Tamlin. E então ele foi para o quarto de Tamlin. Rhys tentou detê-lo, mas seu pai não o escutou. Ele também mataria Tamlin, mas ele não podia deixar seu pai fazer isso. Ele não se importava de que Tamlin estivesse lá, permitira que matassem sua mãe e sua irmã, que planejasse matar Rhys porque não queria arriscar que ele ficasse contra eles. Ele não queria mais morte. Então parou o pai antes da porta. Mas quando seu pai tentou passar por ele, Tamlin abriu a porta, os viu - cheirou o sangue derramado do quarto de seu pai e matou o pai de Rhys de uma só vez.

Momentos depois, os poderes dos dois Grão-Senhores falecidos se deslocaram para ambos, respectivamente, coroando ambos como os novos Grão-Senhores de cada Corte. Depois disso, Rhys correu da Corte Primaveril, e eles sentem um ódio profundo um do outro desde então.

Corte de Espinhos e Rosas

Coloring Book 8

Rhysand encontra Feyre durante o Calanmai.

Rhysand vai à celebração de Calanmai na Corte Primaveril. Rhysand salva Feyre de três feéricos que a estavam assediando. Curioso do motivo de uma mortal participar das celebrações da Noite do Fogo, Rhysand pergunta se ela deseja ser acompanhada. Feyre nega sua oferta e se afasta rapidamente. No entanto, antes de sair, ela pausa brevemente para perguntar se ele faz parte da Corte Primaveril, ao qual ele responde que não faz e está orgulhoso desse fato.

Mais tarde, como um presente nostálgico, Rhysand envia a cabeça de um Grão-Feérico masculino, empalado em cima de uma estátua de uma fonte da Corte Primaveril. Marcado com o sigilo da Corte Noturna, uma uma montanha e três estrelas.

Rhysand visita a Corte Primaveril para verificar Tamlin a pedido de Amarantha. Feyre é escondida de sua visão de antemão, por Lucien por meio de encantamento. Rhys elogia a máscara de Lucien, ganhando um insulto de volta. Ele continua a perguntar a Tamlin sobre a cabeça cortada que ele já havia lhe dado, a que Tamlin expressa seu descontentamento. Rhysand faz uma série de insultos para Tamlin sobre sua personalidade e sua patética corte. Tamlin o ignora, mas Lucien fica com raiva e o chama de "vadia de Amarantha" como um insulto. Ambos brigam, o que termina rapidamente com Rhys alertando Tamlin de que Amarantha está se preparando para eles.

Assim que Rhysand estava prestes a sair, ele percebe o número de pratos na mesa. Ele fica curioso para saber quem é o outro convidado. Rapidamente, Tamlin mente e diz que o convidado já foi embora. Infelizmente, Rhysand descobre esse truque e expressa sua indignação de que eles encantaram Feyre. Ele observa que se lembra de Feyre do Calanmai. Lucien mente e diz que ela é sua noiva para mantê-la fora de problemas. Mas, mais uma vez, Rhysand vê através da mentira e ameaça a Corte Primaveril e sua família. Rhysand parece desfrutar de atormentar Lucien e murmura que ele não deve mexer com mortais. Isso atinge Lucien que começa a se tremer de medo.

Rhysand está presente quando Feyre se aproxima pela primeira vez de Amarantha. É revelado que Rhysand, de fato, retransmitiu a notícia da existência de Feyre para Amarantha. Quando confrontada por Rhysand, Feyre deu um nome falso, Clare Beddor, para proteger sua identidade. Clare Beddor era uma garota que Feyre conhecia de sua aldeia, e descobre-se que Amarantha perseguiu a garota, arrastou-a para o território dos Feéricos, trancou-a Sob a Montanha e torturou-a por dias a fio antes que seu corpo mortal finalmente cedesse, e Amarantha ordenou que seus restos mortais fossem pendurados na sala do trono para prolongar sua humilhação. Estranhamente, Amarantha teve a impressão de que Feyre não havia mentido e que realmente era Clare Beddor, pois ela havia recebido uma identificação positiva de Rhysand, que estava, apesar do que Tamlin ou Lucien poderiam ter dito sobre ele, tentando proteger Feyre.

Durante as tarefas, Feyre fica gravemente ferida pelo Verme de Middengard e está morrendo lentamente de uma infecção desagradável. Com Lucien incapaz de alcançá-la, Feyre é forçada a confiar em Rhysand, vendo como ela está em estado desesperado de precisar se curar. Rhysand concorda em curar seu braço quebrado, mas somente se ela concordar que se conseguir derrotar Amarantha e escapar com a Corte Primaveril, deve visitar Rhysand na Corte Noturna durante uma semana a cada mês pelo resto de sua vida. Feyre declina a princípio, horrorizada com a perspectiva, mas em pouco tempo ela recupera o juízo e percebe que não tem outra escolha. Ela aceita sua oferta, mas só depois de conseguir negociar uma semana em vez de duas.

Durante a segunda tarefa, Rhysand fornece assistência muito necessária a Feyre, vendo como é agora de seu interesse que ela viva. A tarefa envolveu leitura e compreensão, o que Feyre, na época, não podia fazer. Ela era quase completamente analfabeta. Ela certamente teria falhado se não fosse por ele.

Depois da segunda tarefa, Rhysand encontrou Tamlin e Feyre ficando e intimidou Tamlin a ir embora. Ele então repreende Feyre, dizendo o que poderia ter acontecido se Amarantha tivesse visto Tamlin e Feyre juntos. No entanto, enquanto discutiam, a cabeça de Rhysand se voltou para a porta de repente e ele beijou Feyre, no momento em que Amarantha entrou com Tamlin e uma multidão de feéricos. Ele fez isso para esconder a evidência de que Tamlin ficou com Feyre.

Depois que Feyre completou a terceira tarefa e foi torturada por Amarantha, Rhysand embora não pudesse exercer uma quantidade considerável de poder contra Amarantha, tentou defender Feyre. Seus esforços, claramente, foram inúteis e não afetaram a situação. Após a morte de Amarantha, pelas mãos de Tamlin, Rhysand, junto com os outros cinco Grão-Senhores, recuperaram seus poderes por completo e ele foi capaz de usar sua habilidade para influenciar e se infiltrar na mente deles para convencê-los a ressuscitar Feyre e a ser Feita como Feérica.

Coloring Book 16

Rhys e Feyre.

Os dois (Feyre e Rhysand) não se tornam inimigos, mas conversam amiga-velmente, cada um celebrando sua recém liberdade. No final, Rhysand, em um movimento estranhamente desajeitado, cambaleia e atravessa imedia-tamente no meio da conversa sem nenhuma explicação. Feyre fica chocada e confusa com isso, sem saber que Rhysand fugiu porque sentiu o laço de parceria no lugar, a sensação mais forte e clara do que nunca. Ele continua a esconder esse fato dela na maior parte de Corte de Névoa e Fúria.

Corte de Névoa e Fúria

Rhysand desempenha um grande papel em Corte de Névoa e Fúria. Começa com ele estando ausente da vida de Feyre durante três meses após a derrota de Amarantha.

Coloring Book 18

Feyre atirando seu sapato em Rhys depois que ele a leva para a Corte Noturna.

Ele impede o casamento de Feyre e Tamlin assim que ouve os pedidos de ajuda de Feyre através de seu laço. Ele leva Feyre para a Corte Noturna devido a seu acordo feito Sob a Montanha. Ele percebe a perda de peso de Feyre e explica que pode ver tudo o que Feyre passou - seu vômito todas as noites e falta de vontade de pintar - por causa de seu laço. Ela conhece a prima de Rhys lá, Mor. Rhys começa a ensiná-la a ler e a proteger sua mente de ser invadida, e ela relutantemente concorda. Antes de mandá-la de volta para a Corte Primaveril, ele pede sua ajuda depois de revelar que a guerra está chegando.

Na segunda vez que Rhys vai buscar Feyre, ele observa a quantidade de comida na Corte Primaveril, depois de notar novamente sua perda de peso. Quando Tamlin pede para acabar com o acordo em troca de qualquer coisa, Rhys afirma que já tem tudo o que quer e leva Feyre embora. Ele pergunta a ela novamente sobre sua oferta sobre ter um papel na próxima guerra e ela o nega, para seu espanto. Ele a vê desmoronar silenciosamente devido seu trauma causado por Amarantha e quer ajudá-la. Quando ela se recusa, ele a irrita a ponto de finalmente sentir algo em vez de apenas vazio e tristeza, e sua raiva a leva a usar suas novas habilidades dos Grão-Senhores das outras Cortes.

Rhys ordena que Mor resgate Feyre da Corte Primaveril depois que ela é trancada em casa por Tamlin, contra sua vontade. Ele dá permissão a Feyre para ficar no Corte Noturna por quanto tempo ela quiser, equanto descobre seus outros dons. Quando Feyre pede para Rhys levá-la até onde ele está indo, ele avisa que ela não poderá compartilhar o que ver com ninguém, incluindo seus amigos na Corte Primaveril. Feyre promete não fazer isso, e ele a leva até Velaris, a Cidade de Luz Estelar, onde seu povo vive em paz e harmonia - e que resistiu ao reinado de Amarantha.

Rhys apresenta Feyre ao seu Círculo Íntimo, sua prima e Terceira no Comando, Mor; seu comandante de exército, Cassian; seu mestre-espião, Azriel; e sua Imediata, Amren. Depois de jantar com eles e ouvir sobre o passado de Cassian com Rhys no campo de guerra, Mor convencendo-a de que ela não fazia mais parte da Corte Primaveril, e Cassian se oferecendo para ensiná-la a lutar, Feyre aceita a oferta de Rhys para trabalhar com ele. Eles continuam discutindo sobre a guerra que se aproxima e Jurian, e quando sua única chance de saber como derrotar o Rei de Hybern é falar com o Entalhador de Ossos na Prisão, Rhys dá a Feyre a escolha de acompanhá-lo ou não. Ela o acompanha.

The bone carver by charlie bowater

O Entalhador de Ossos apareceu para Feyre como o futuro filho dela e de Rhys.

O Entalhador de Ossos diz a Rhys e Feyre que a única maneira pela qual Jurian pode ser libertado de sua prisão eterna e devolvido a seu corpo é pela magia do antigo Caldeirão, do qual o mundo nasceu. O Caldeirão, no entanto, esteve perdido por séculos, mas foi aparentemente recuperado pelo Rei de Hybern. A única maneira conhecida de neutralizar os efeitos do Caldeirão está preservada no Livro dos Sopros. O livro foi dividido em duas partes. Uma metade é possuída pelo Grão-Senhor da Estival, Tarquin, e a outra metade está sob os cuidados das Rainhas Mortais do outro lado da muralha.

O Entalhador de Ossos também revela algo que Rhysand sempre soube: quando Feyre foi ressuscitado pelos sete Grão-Senhores e refeita como Feérica, ela inconscientemente ficou com uma gota de seus poderes, e agora carrega dentro de si as principais habilidades de todos os sete Grão-Senhores de Prythian, incluindo Rhysand e Tamlin. Para testar suas habilidades e a extensão de seus poderes, Rhysand a coloca para enfrentar a Tecelã, uma criatura antiga e cruel que protege ferozmente sua vasta pilha de tesouros e também é cega. Rhysand pede para Feyre roubar uma herança de sua família, um anel que pertenceu a sua mãe, da Tecelã e escapar despercebida, se possível. Os eventos seguintes não permitem isso e, embora Feyre consiga pegar o anel com sucesso, ela mal consegue sair viva. Ela xinga Rhysand por não intervir, mas ele simplesmente afirma que ela deve aprender a fazer as coisas sozinha. Porque foi capaz de encontrar o precioso artefato pertencente a Rhysand, determina-se que ela pode rastrear as posses dos Grão-Senhores e está pronta para procurar a metade do Livro dos Sopros pertencente a Tarquin.

Rhys, Feyre e Amren viajam para a Corte Estival, e Feyre se torna amiga de Tarquin em uma tentativa de tirar dele a localização do Livro dos Sopros, mas em algum momento ela começa a gostar dele e começa a se arrepender de tê-lo enganado. Ela também sente faíscas de ciúmes, por Rhysand se envolver em um relacionamento com muito paquera e possivelmente sexual com Cresseida. Os dois se provocam em relação a seus possíveis romances, mas nenhum vai além das palavras. Enquanto rouba o Livro dos Sopros, Rhysand não consegue apagar a mente dos guardas da Estival, levando Tarquin a descobrir a traição da Corte Noturna e sua denúncia pública da corte referida. Ele chega até a exigir suas mortes. Amren acha isso muito divertido.

Rhysand, no entanto, não acha. Ele considera isso como um fracasso pessoal e fica extremamente envergonhado. Feyre tenta animá-lo, ou pelo menos fazê-lo entrar em ação. Por um momento, eles vão além do flerte, o que deixa Feyre desconfortável. Eles são interrompidos por Azriel, a quem Feyre fica grata. Mais tarde, Feyre fantasia sobre Rhysand, apenas para descobrir que ele estava brincando com sua mente e influenciando seus pensamentos o tempo todo. Ela o xinga.

C tH3dXUIAAtEgg

Rhys na cama depois de seu pesadelo.

Naquela noite, Rhysand tem um pesadelo horrível que faz com que toda a casa estremeça. Feyre corre para o seu lado em uma tentativa de acalmá-lo, mas é incapaz de acordá-lo. Feyre projeta seu próprio poder contra Rhys para acalmá-lo. Depois de acordar, Rhys revela que ele também sofre de pesadelos de seu tempo Sob a Montanha e do trauma que Amarantha infligiu nele. Feyre fica feliz por ele compartilhar isso com ela e sente uma certa proximidade entre eles. É então que ela fica inspirada a pintar novamente, uma atividade que ela perdeu o interesse após os eventos de Sob a Montanha.

Depois de uma noite dividindo literalmente uma cama, Rhysand cai do céu devido a flechas de freixo atiradas pelos soldados de Hybern. Feyre o resgata e, em uma tentativa de curá-lo, vai atrás de Suriel. Suriel revela não apenas o antídoto para as feridas de Rhys, mas também que Feyre é a parceira dele. Depois de Rhysand atravessá-los para um local seguro, Feyre fica confusa e irritada e vai passar um tempo no chalé da família de Rhys.

Rhys finalmente a encontra e explica suas ações, levando Feyre a aceitar o laço de parceria. Os dois dormem juntos, tornando o laço permanente.

O Círculo Íntimo reúne-se com as Rainhas Mortais e, para seu receio, descobrem que as Rainhas não estão todas interessadas em uma aliança e não têm intenção de dar sua metade do Livro dos Sopros para a Corte Noturna. Na verdade, elas já descartaram a pequena porção perto de Prythian, que é ocupada pelos mortais  dizendo não ser de seu interesse defendê-la, e um desperdício de recursos. As rainhas, que têm desconfiança dos Feéricos, e que ouviram falar de Rhysand e de sua corte supostamente repugnante, exigem provas de que Rhys e a Corte Noturna não são o que os boatos alegam ser, e Rhysand, sem outra opção, concorda em mostrar-lhes Velaris. Não para dar-lhes um tour da cidade, é claro, mas mostrar a prova de sua existência, e provar que ele é realmente um "macho de paz"[3], como afirma.

Hybern logo ataca Velaris, que soube onde se localizava por causa das rainhas mortais.

Perto do final, é revelado que Feyre fez o juramento e se tornou a Grã-Senhora da Corte Noturna, antes de irem a Hybern para tentar anular o Caldeirão. Eles então testemunham a transformação de Elain e Nestha de mortais para feéricas. Feyre faz um ato de libertar o poder de Rhysand e depois pede ao rei de Hybern para quebrar o laço. Ela então vai com Tamlin e Lucien de volta para a Corte Primaveril, mas agora como espiã.

Corte de Asas e Ruína

Durante a permanência de Feyre na Corte Primaveril, a comunicação dela e Rhysand ocorre apenas através do laço de parceria. Feyre dá a Rhysand pequenas informações sobre a Corte Primaveril, e ele garante a ela a segurança e o bem-estar de seus amigos, Cassian e Azriel, e suas irmãs, Elain e Nestha. Devido aos efeitos catastróficos do veneno feérico, Feyre é incapaz de contatar Rhysand depois de deixar a Corte Primaveril. Depois de um tempo, os efeitos começam a passar, e Rhysand envia Cassian, e Azriel para resgatá-la dos filhos de Beron, incapaz de fazer isso ele mesmo porque estava coletando informações no continente.

Rhys corre para Velaris para ver Feyre, e os dois imediatamente fazem amor apaixonadamente. Depois, Rhysand concorda em oferecer asilo a Lucien, que fugiu da Corte Primaveril com Feyre, apesar da hostilidade mútua entre eles. Feyre logo visita suas irmãs que ficaram na Corte Noturna. Ela encontra Nestha na biblioteca que mais tarde é revelado que tem lutas diárias com Cassian. Ela visita o quarto de Elain depois e a encontra em uma condição ruim e ela quer voltar para Graysen, um humano, pois eles deveriam se casar em uma semana.

Depois, o Círculo Íntimo decide organizar uma reunião com os Grão-Senhores de todas as cortes para procurar ajuda para a guerra iminente. Eles também decidem procurar ajuda de uma das rainhas mortais que foi amaldiçoada e vendida a um homem que adora jovens mulheres bonitas. Lucien se voluntaria e é enviado para buscar, Vassa, a rainha amaldiçoada.

Dias antes da data original da reunião com os Grão-Senhores, Amren recebe informações de Varian, Príncipe de Adriata, que a Corte Estival está sendo atacada por Hybern. Mor, Azriel, Cassian, Rhysand, Feyre e alguns soldados IIIyrianos vão ajudar Tarquin. Tarquin vê Mor, Rhys e Feyre depois da batalha e fica bastante bravo pois ele já foi traído por quem achava que eram seus amigos.

A reunião então acontece na Corte Crepuscular, como seu Grão-Senhor, Thesan, concordou. Aqui conhecemos os outros Grão-Senhores. (Em ordem de aparição) Thesan, Grão-Senhor da Crepuscular, com seu amante e seu capitão. Helion, Grão-Senhor da Diurna, mais tarde visto como um aliado próximo e que tem um desejo secreto de ter uma orgia com Azriel, Mor e Cassian, entra com alguns de seus homens. Kallias, Grão-Senhor da Invernal, e sua esposa e parceira, Viviane, que é a melhor amiga de Mor. Tarquin, Grão-Senhor da Estival, acompanhado de Varian e Cresseida, que depois libera Rhys, Feyre e Amren dos rubis de sangue que ele lhes deu. Beron, Grão-Senhor da Outonal, chega atrasado com sua esposa e todos os seus filhos, incluindo Eris. Logo antes de começarem, Tamlin entra sozinho, e durante a reunião, por causa de suas palavras sujas, Rhysand tira sua habilidade de falar. Durante a reunião, os poderes de Feyre também são revelados.

A muralha se quebra e todos os Grão-Senhores se preparam para a guerra. Primeiro, as cortes a lutarem foram Noturna e Estival, Diurna, Crepuscular e Invernal se juntaram mais tarde. Na batalha final, Outonal se junta por causa de Tamlin. Eles entram com alguns membros da Corte Primaveril e Tamlin e também o exército humano trazido por Jurian. Drakon, Miryam, Vassa e o pai de Feyre também ajudam. Por causa das baixas chances de ganhar, Feyre anteriormente fez um acordo com Bryaxis, o monstro da biblioteca da Corte Noturna, e o Entalhador de Ossos, para ajudar. Rhys revela que ele também fez um acordo com a Tecelã por seus serviços.

Eles vencem a guerra, graças à ajuda de Amren ao se transformar em sua verdadeira forma. Sua transformação faz o Caldeirão quebrar, fazendo Rhysand se sacrificar para consertá-lo e, posteriormente, salvar seu mundo. Ele é trazido de volta à vida após Feyre implorar aos outros Grão-Senhores para trazê-lo de volta como eles fizeram com ela. Quando Rhys estava morto, ele viu Amren e ofereceu sua mão para ver se ela queria voltar com ele. Amren é tirada de dentro do Caldeirão por Mor e agora é uma grã-feérica.

No final do livro, Rhys e Feyre juram um ao outro que quando um deles morrer, o outro também morrerá, para ficarem juntos até o fim dos tempos.

Relacionamentos

Feyre Archeron

6n8gdfna-r

Rhys e Feyre.

Rhysand sonhava com uma humana enquanto ele estava preso Sob a Montanha. Eles eram lampejos, até um dia. Ele vê a garota ter pesadelos sobre criaturas em Prythian e percebe que a névoa presente nos sonhos era a Muralha. Ele tenta descobrir onde ela está até ver a celebração chamada Noite da Fogueira na Corte Primaveril. A mera presença de Rhysand afugenta os feéricos que assediavam Feyre. Ele fica curioso sobre o porquê de uma mortal estar participando do Calanmai. Rhysand pergunta com quem ela está e Feyre mente para ele. É insinuado que Rhysand sabe que ela está mentindo, mas ele parece não se importar muito e a deixa ir embora. Em Corte de Névoa e Fúria, revela-se que os dois são parceiros, um laço honrado e apreciado em todo o mundo feérico.

Depois eles não se encontram até que Rhysand aparece na Corte Primaveril e fica surpreso quando descobre que Feyre está vivendo com Tamlin e Lucien. Ele pergunta a Feyre qual é seu nome e ela diz que é Clare Beddor, que na verdade, é outra pessoa em sua aldeia.

Durante as tarefas Sob a Montanha, Feyre e Rhysand se vêem sob uma nova luz. Rhysand protege Feyre novamente. Amarantha ordenara que Rhysand capturasse Feyre e matasse sua família. Em vez disso, ele captura Claire sabendo perfeitamente que não é Feyre, aumentando assim sua curiosidade sobre seus motivos.

Rhysand aposta contra todos que Feyre vencerá a batalha contra a besta, que ela teve que lutar contra sua vontade como esporte. Rhysand age muito friamente em relação a Feyre e a trata como se fosse inferior a ele e nada além de um mero brinquedo. No entanto, isso é tudo atuação e ele secretamente a ajuda da melhor forma que pode para completar suas tarefas.

Feyre fica ferida após enfrentar a besta em sua primeira tarefa. Rhysand a cura para que ela seja capaz de completar as tarefas, mas isso tem um custo. Ele dá a ela uma tatuagem da Corte Noturna e ela concorda em passar uma semana por mês na Corte Noturna quando ele quiser, enquanto ela viver. Mais adiante, ele revela que fez esse acordo para que, se algum dia fossem libertados, pudesse vê-la mais uma vez antes de liberá-la do acordo novamente.

Durante outra tarefa, descobre que Feyre não sabe ler e guarda esta informação para si mesmo, em vez de usar contra ela. Mais tarde, revela a Feyre que sabe que ela não sabe ler.

Em seus aposentos, confessa a Feyre honestamente suas opiniões sobre Amarantha. Isso mostra que ele se sente confortável com Feyre e confia nela, embora os dois não se conheçam há muito tempo.

Amarantha mata Feyre. Ela é capaz de se ver morrendo através dos olhos de Rhysand. Junto com os outros seis Grão-Senhores, revive Feyre. No segundo livro, é revelado que ele usou seus poderes para pedir individualmente aos outros Grão-Senhores para salvá-la.

Os dois se veem por último durante seu adeus após o que aconteceu Sob a Montanha. No meio da despedida, Rhysand sente algo nela e parece abruptamente chocado e depois desaparece. É revelado no segundo livro que ele pôde sentir que eles eram parceiros e isso ficou mais claro pois ela se tornou Grã-Feérica.

No segundo livro, Feyre está na Corte Primaveril enquanto Rhys está na Noturna. Feyre é maltratada por Tamlin e através de seu laço, Rhys sabe que ela está doente e quebrada, o que ele eventualmente conta a ela. Feyre estava tão quebrada que em seu próprio casamento ela pede por ajuda através de seu laço, Rhys a salva e diz que o acordo se iniciará. Mais tarde, descobrimos que Rhys ia deixá-la ser feliz com Tamlin, apenas se ela não pedisse ajuda através do laço. Ele a leva de volta para as montanhas, brinca com ela e a ensina a ler. Ele faz isso uma vez por mês. Enquanto isso, Tamlin fica extremamente super protetor e por último a tranca em casa. A prima de Rhys, Mor, vai até Feyre e a salva de ficar completamente quebrada.

Na Corte Noturna, Feyre diz que nunca retornará a Corte Primaveril, levando Rhys a deixá-la ir para Velaris e a apresentando ao seu Círculo Íntimo. Na Corte dos Sonhos, mais histórias sobre Rhysand são reveladas quando os dois se aproximam através de sessões de treinamento. Nesse ponto, ambos começam a se apaixonar, mas negam isso, conforme Feyre pensa que é muito recente depois de Tamlin. Eles estavam voando e ele é derrubado por flechas, e o levaram embora, deixando ele e Feyre separados. Ela usou suas habilidades de caça para rastrear a ele e os soldados da Hybern. Quando o encontra, está gravemente ferido então ela procura o Suriel. Suriel diz a ela com o que curá-lo e também que é seu parceiro. Ela fica com raiva porque ele não contou a ela. Ela foge e ele vai a seu encontro dias depois (após ser curado no campo de guerra IlIyriano). Ele conta tudo e ela aceita laço de parceria. Eles voltam para Velaris e se casam, portanto ela é uma Senhora da Corte Noturna oficialmente.

Rhys respeita e ama Feyre, tratando-a como uma igual e jurando-a como sua Grã-Senhora. Diz a ela que tudo o que ela faz é de sua escolha, e não vai impedi-la, sempre disposto a ficar ao seu lado, não importa o que aconteça.

Amren

Amren é sua Imediata. Uma vez Rhys a convidou para ir para a cama com ele, mas foi recebido com dura oposição quando ela riu da sugestão. Os dois tem uma relação de amizade e confiança construída ao longo dos anos juntos.

Morrigan

Mor é prima de Rhysand e terceira no comando. Eles passaram a maior parte da infância juntos e são a única família de sangue que amam.

Amarantha

Amarantha forçou Rhysand a ser seu amante para se vingar da Corte Noturna por se revoltar contra ela e matar o pai de Tamlin, que era seu amigo. Rhysand odeia Amarantha por abusar sexualmente e emocionalmente dele. Ainda assim, finge gostar dela para que acredite que ele está do lado dela. Presume-se que Amarantha não tinha sentimentos por Rhysand e simplesmente gostava de causar dor a ele. Não se sabe se Amarantha sabia que Rhysand estava planejando derrubá-la. É sugerido que ela questionava sua lealdade às vezes e testava-o.

Tamlin

Tamlin e Rhysand eram amigos até que Tamlin ajudou seu pai a matar a mãe e a irmã de Rhysand, ambas queridas por Rhys. Em vingança, Rhysand e seu próprio pai atacam a família de Tamlin. Rhysand matou os irmãos de Tamlin enquanto seu pai matava brutalmente o pai de Tamlin, que era um rei selvagem e cruel, e mãe, que ele dissera a Rhys que pouparia. Tamlin matou o pai de Rhysand na sua frente, em legítima defesa. Desde então, os dois sofreram um relacionamento tenso e até odioso.

Lucien

Lucien e Rhysand não interagem muito um com o outro. Depois que alguns comentários particularmente desagradáveis foram trocados entre os dois em Corte de Espinhos e Rosas, a relação entre eles continua instável, mas no lado inimigo, devido à amizade e parceria de Lucien com Tamlin.

No entanto, ao mostrar as asas para Lucien, ele mostra que, independentemente do que ambos passaram, Rhys confia nele.

Poderes & Habilidades

Rhysand tem uma quantidade extrema de poder, que excede a quantidade de qualquer um dos sete Grão-Senhores. Acredita-se que ele seja o Feérico mais poderoso da história de Prythian.

  • Manipulação da Escuridão: Rhys pode manipular e controlar sombras e escuridão.
  • Poderes Daemati: Rhys é um Daemati, o que significa que ele tem poderes relacionados ao controle e invasão mental.
    • Manipulação de memória: Ele pode mudar a memória das pessoas à vontade, assim como manipulá-las para ignorar a memória, como nos casos de Varian e Cresseida.
    • Leitura da mente: Ele é perito em ler a mente e as memórias de alguém. Essa foi uma habilidade da qual Amarantha se beneficiou fortemente.
  • Voo: Através de suas asas IIIyrianas, Rhysand é capaz de voar. Ele também é capaz de segurar pessoas em seus braços enquanto voa.
  • Atravessar: Por meio de treinamento, Rhysand desenvolveu a capacidade de se transportar para um local diferente, incluindo distâncias curtas e longas.
  • Combate IIIyriano: Ele treinou em acampamentos de guerra IIIyrianos desde os oito anos de idade. Tem a capacidade de lutar com armas e combate corpo a corpo. Rhysand é muito melhor do que outros guerreiros, mas Cassian é o único que pode vencê-lo.
  • Enevoar: Rhysand é capaz de transformar os corpos dos inimigos em uma versão enevoada de si mesmos, efetivamente matando-os em menos de um segundo, com pouco mais que um pensamento.

Curiosidades

  • Rhysand é vagamente baseado em Hades da mitologia grega, Hades e Perséfone. Rhys e Hades são ambos governantes de um reino sombrio. Hades leva Perséfone contra sua vontade para o submundo. Da mesma forma, Rhysand leva Feyre a Corte Noturna.

Referêcias

  1. Corte de Névoa e Fúria: Capítulo 16
  2. Corte de Névoa e Fúria: Capítulo 57
  3. Corte de Névoa e Fúria: Capítulo 40
  4. Tumblr: #ACOTARparty